Meditação, Mindfullness e Autocompaixão

CompassivaMente

A origem do treino de Mindfulness

A origem do treino de Mindfulness

 

Mindfulness é uma capacidade natural no ser humano, que existe há dezenas ou centenas de milhares de anos, provavelmente desde que a evolução nos dotou de autoconsciência e da liberdade de escolher onde e como colocar a nossa atenção.

O treino de apurar esta qualidade de atenção com uma intencionalidade no momento presente, com o propósito de aquietar a mente e cultivar sabedoria, existe há milénios em diversas tradições espirituais e contemplativas, tanto na cultura oriental como ocidental.

A tradição Budista, com mais de 2500 anos, é reconhecidamente a tradição que estruturou e aprofundou de forma mais consistente este treino da mente. Mindfulness, ou atenção plena, é um dos pilares do Nobre Caminho Óctuplo, a prática budista. O Nobre Caminho Óctuplo divide-se em 3 áreas – o treino da conduta ou virtude, o treino da meditação e o treino da sabedoria.

Jon Kabat-Zinn foi o grande impulsionador de mindfulness no Ocidente. Jon é um médico doutorado em biologia molecular, e é professor emérito de medicina na Universidade Médica de Massachussets. Jon praticou e estudou meditação e budismo zen durante a maior parte da sua vida.

Em 1979 fundou a Clínica de Redução de Stress na Universidade Médica de Massachussets e começou a aplicar os seus conhecimentos sobre meditação e atenção plena, de forma adaptada, retirando a componente do treino da conduta e toda a bagagem religiosa, focando-se essencialmente na componente do treino da atenção plena momento a momento. Desenvolveu o programa de redução de stress com o objetivo de usar esta técnica secular para ajudar os doentes a lidar com o stress, a ansiedade, o pânico, a dor crónica e uma série de enfermidades: doença cardíaca, cancro, enxaquecas, hipertensão, perturbações de sono, etc. Na década de 90 as evidências cientificas começaram a comprovar a eficácia deste método nas perturbações da ansiedade e dor crónica. Desde então já existe um corpo de estudos científicos considerável, a comprovar os benefícios deste treino.

As intervenções baseadas em mindfulness foram já integradas no Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido para lidar com problemas de saúde mental e emocional como a depressão e a ansiedade.

Os primeiros cientistas a estudarem os efeitos da meditação eram peritos em neuroanatomia, fisiologia e processamento de informação. O resultado foi mais de uma década de estudos a comprovar como a meditação potencia o funcionamento do cérebro e do corpo – descobertas que continuam a surgir com regularidade e que explicam a publicidade em torno da meditação mindfulness.

Mais recentemente, os estudos acerca da meditação têm incidido no impacto que esta causa nos comportamentos sociais humanos, em particular comportamentos pro-sociais que aumentam os laços de afiliação e afeto, empatia e compaixão. Alguns estudos vieram agora comprovar como estas práticas desenvolvem de facto a capacidade de empatia e de comportamentos compassivos face ao sofrimento de outros.

Como podemos ver no gráfico anterior, o número de publicações cientificas entre 1980 e 2021 ultrapassa já as 7.000 e o seu crescimento continua a acelerar exponencialmente.

 

Para lá desta expressiva validação cientifica, importa reconhecer duas coisas:

-> Mindfulness não é a panaceia para todos os males como por vezes é anunciado, e por vezes necessita de ser ajustada às necessidades especificas de cada pessoa. É aí que entra a importância da aprendizagem com alguém que já conhece minimamente o caminho a trilhar e alguns dos obstáculos da mente. De salientar que em casos muito específicos, como é o caso de algumas psicopatologias, poderá não ser recomendável a prática de mindfulness;

-> É verdade que é necessário ainda realizar muita pesquisa em torno de mindfulness. No entanto, importa ter presente que mindfulness não é apenas a mais recente moda passageira. O treino de mindfulness já aí anda há alguns milhares de anos em diversas tradições contemplativas. Como tal, a atenção plena já deu provas e já passou o teste do tempo.

 

Filipe Raposo

Outubro 2022

Compartilhar

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Receba Gratuitamente

Ebook sobre mindfullness

Mais Relacionadas

Esperança

Ouvir a narração deste texto:   “…A esperança é a mais doce e implacável das carcereiras…”, Autor Desconhecido

Ler mais "

Paradoxos no Caminho

Ouvir a narração deste texto: Paradoxo refere-se à circunstância, que conjuga diferentes aspectos da realidade aparentemente antagonistas ou

Ler mais "

Subscreva a nossa newsletter

INTRODUZA O SEU EMAIL E ESTEJA SEMPRE A PAR DAS NOVIDADES

Por um mundo mais compassivo. mindfullness, autocompaixão

@compassivamente 2023